quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Professores de Sergipe saem às ruas no Dia Nacional de Paralisação

fonte: SINTESE
Autor // Bárbara Nascimento

Nem a ventania ou mesmo a chuva que ameaçava cair desde o início da tarde, desencorajou as professoras e os professores que marcharam pelas ruas do centro da cidade de Aracaju. Em pauta, além da revisão salarial e o cumprimento da lei do piso, a luta contra a criminalização da organização dos trabalhadores - promovida pelo poder judiciário - e a defesa da gestão democrática, que vai à contramão do atual projeto de Avaliação de Desempenho do governo Marcelo Déda.
Professores em marchaMais de mil professores dos mais diversos municípios sergipanos aproveitaram a tarde para questionar as políticas públicas destinadas à educação. O ato desta terça-feira nos remete a outras manifestações em defesa de uma educação pública e de qualidade social para os filhos e as filhas da classe trabalhadora, tal como vem ocorrendo no Chile e semelhante à 1ª Marcha Pelo Direito à Educação de Aquidabã.

Sem Piso
As situações mais drásticas são vivenciadas pelo magistério de Salgado e Neópolis, que seguem em greve. Nessas cidades, o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN) sequer foi integralizado e as prefeituras insistem em ignorar as reivindicações da categoria. “O prefeito Marcelo Guedes quer nos empurrar um Plano da Vergonha, mas a sociedade nos apóia e nós continuaremos a resistir”, afirmou a professora da rede municipal de Neópolis, Benalva dos Santos, sobre a proposta apresentada pela administração municipal (e rejeitada) que reduziria a remuneração dos educadores em até 7%.
Gestão Democrática x Avaliação de Desempenho
Em vez de atender às demandas de professores e alunos das escolas públicas e implantar a Gestão Democrática, o governo prefere impor, sem compreender a realidade do sistema público de ensino em Sergipe, um modelo de avaliação de caráter meramente punitivo e controlador. A Avaliação de Desempenho copiada de Minas Gerais é regida pela lógica da competitividade e ao contrário do que deveria ser, trata a escola como variável independente.
Para piorar a situação, é destinada ao professor a função de trabalhar para manter a qualidade de ensino mesmo com ‘a escassez dos meios’. “Acreditamos que precisamos avaliar a educação pública, mas não dessa forma. Uma avaliação real deve ser sistêmica, compreender a dinâmica de cada local, de cada comunidade e das pessoas que dela fazem parte. Esse modelo não nos contempla, visa apenas punir o professor e constranger os alunos”, criticou Roberto Silva Santos (diretor do Dep. de Base Estadual do Sintese).
Contra a Criminalização
Enquanto os trabalhadores lutam, os gestores recorrem à justiça. E, infelizmente, aqui em Sergipe o TJ tem uma resposta pronta para todo movimento grevista: a ilegalidade. “O judiciário precisa rever seu posicionamento. Criminalizar as greves, direito dos trabalhadores, não é o caminho”, lamentou Lúcia Barroso, vice-presidenta do SINTESE. Mas, a moda pegou. Bastaram os professores de Monte Alegre anunciar paralisação nos primeiros dias desta semana para que o Sindicato fosse notificado.
Os educadores retomam as atividades em sala de aula nesta quarta-feira (17). Exceto em salgado e em Neópolis, onde o movimento de greve continua até que as reivindicações sejam atendidas e piso implantado e reajustado.

Nenhum comentário:

Sobre o que já postamos

BOQUIM SERGIPE piso professores GREVE prefeito sintese luta Brasil PISO SALARIAL vereadores Déda Jean câmara Aracaju Lagarto Pedrinhas STF 2012 2014 Alencar Amigos BLOCO CARREIRA DEPUTADOS LAGOA VERMELHA MP PNE PRE-CAJU Tribunal de Contas chile ditadura enterro escolas governo magistério mec micareta prefeitura prova 12 de junho 141anos 150 dias 1567 2010 2016 ADI AZAR Abelardo Romero Dantas Alô Associação BANDA LARGA BODE Bahia CAE CANDIDATO CLT CNBB Carmem Miranda Ciarlos Conae Copa do mundo Creches DIA DO BEIJO ESTADUAL EUA Edivaldo Educação Estado Estância FESTA FIFA HINO IBGE INTERNET Iluminação Interior José José Comblin LAN HOUSE Lula MARCELO DEDA MDE MICARETA 2012 México Natal OAB Obama PAREDÕES PRAÇA RCB RESISTÊNCIA SE SEXTA FEIRA 13 TV Tabaroinha Taxa UFS Zé Carioca acidente adefib ai se eu soubesse aliança angra 1 angra 2 aniversário anos arcaju argentina.brasil assembleia. assim você me mata atomicas atrasado aulas bardosa batismos campanha censura cidadania cidade concursado contratados copertalse cravo dança das cadeiras dem denúncia dia dos namorados direitos edil energia escravos esquerda estudantes expressão fhs floro frei betto fundação hospitalar de saúde globo golpe militar hegemonia humanos iran japão jovem jovens joão junho kw/h lei liberdade libertação livro líder manifestações merenda merendeira micareta 2011 morte médicos mídia nacional notas novela nucleares oposição pacientes padre pascoa pedro barbosa polícia militar política prefeitos presidente pt páscoa quaresma reforma republica riachão rojões santana sbt secretaria segurança pública sindipema smecelt tabela tarifas teologia da libertação trânsito universitários usinas verdade vereador vice violencia voto