quinta-feira, 17 de junho de 2010

Novela: O PISO SALARIAL EM BOQUIM


Professores em ato nas ruas de Boquim
Os professores  em assembleia realizada no dia 14/06 deliberaram vários pontos para a luta após avaliação da campanha pelo piso salarial no município entre eles foi não cumprir o calendário de reposição (pelas paralisações, por exemplo) sem antes a SECRETARIA DE EDUCAÇÃO não o refizer com as escolas e estas com a participação da categoria. Também só pagarão estas aulas da paralisação quando o piso for implantado.
“Estamos cientes que temos que pagar essas aulas, e vamos! Mas não tem sentido agora fazer isso, pois a questão do Piso não foi resolvida. E foi por causa disso que paramos e poderemos parar de novo!” – assim se expressaram os professores na assembleia.
Desmotivação e descrença sobre a administração municipal
O magistério decidiu esperar essa semana de negociação, mas estão em alerta permanente de assembleia dispostos a parar definitivamente. Decidiram entregar uma copia do mesmo ao prefeito e a sua comissão ainda solicitam uma audiência com o prefeito próxima semana.
Ainda não foi visto pela categoria uma reorganização da rede como se deve ser feita para facilitar o pagamento do Piso Salarial – ainda se ver professores fora da sala de aula como secretário de escola, nem perspectivas de planejamento para nova chamada pública para que os recursos para a educação cresçam.
Obs.: Os professores decidiram manter os valores de 60, 120, 180 para o transporte – com os reajustes conforme as leis em vigor, contudo o mesmo deve ser pago com recursos do MDE (já que deve ser corrigida a ilegalidade do pagamento de aposentados por este recurso que mensalmente é de mais de 27 mil reais – e o valor do transporte será pouco mais de 1/3 desse valor).
A proposta aprovada e sem perspectiva de redução foi com as seguintes projeções:

VENCIMENTO - INICIAL - NÍVEL MÉDIO
640,42
REGÊNCIA DE CLASSE
12%
QUINQUENIO
5%
QP NÍVEL I – II (do médio para o superior)
35%
QP NÍVEL I – III(do médio para pós)
40%
QP NÍVEL I – IV (do médio para mestrado)
45%
ESCALONAMENTO DE CLASSE
1%

IMPACTO
Média anual (MEC)
Média dos repasses

77,4%
78,3%




Um comentário:

Valdecy Alves disse...

No geral, vcs estão melhor que grande parte dos municípios cearenses. Aqui a miséria está grande e os prefeitos não prestam contas do FUNDEB. Graças à manutenção da regência de classe. Quinquênio é direito de todos os servidores. Agora o escalonamento entre as referências da mesma classe, em 1%, é muito abaixo. No mínimo deveria ser uns 3%. MAS ISSO É QUESTÃO PARA CARREIRA. Outra bandeira. O fundamental é fixar um bom piso. Isso vcs têm. Parabéns pelas conquistas. O desafio futuro é mantê-lo!

Sobre o que já postamos

BOQUIM SERGIPE piso professores GREVE prefeito sintese luta Brasil PISO SALARIAL vereadores Déda Jean câmara Aracaju Lagarto Pedrinhas STF 2012 2014 Alencar Amigos BLOCO CARREIRA DEPUTADOS LAGOA VERMELHA MP PNE PRE-CAJU Tribunal de Contas chile ditadura enterro escolas governo magistério mec micareta prefeitura prova 12 de junho 141anos 150 dias 1567 2010 2016 ADI AZAR Abelardo Romero Dantas Alô Associação BANDA LARGA BODE Bahia CAE CANDIDATO CLT CNBB Carmem Miranda Ciarlos Conae Copa do mundo Creches DIA DO BEIJO ESTADUAL EUA Edivaldo Educação Estado Estância FESTA FIFA HINO IBGE INTERNET Iluminação Interior José José Comblin LAN HOUSE Lula MARCELO DEDA MDE MICARETA 2012 México Natal OAB Obama PAREDÕES PRAÇA RCB RESISTÊNCIA SE SEXTA FEIRA 13 TV Tabaroinha Taxa UFS Zé Carioca acidente adefib ai se eu soubesse aliança angra 1 angra 2 aniversário anos arcaju argentina.brasil assembleia. assim você me mata atomicas atrasado aulas bardosa batismos campanha censura cidadania cidade concursado contratados copertalse cravo dança das cadeiras dem denúncia dia dos namorados direitos edil energia escravos esquerda estudantes expressão fhs floro frei betto fundação hospitalar de saúde globo golpe militar hegemonia humanos iran japão jovem jovens joão junho kw/h lei liberdade libertação livro líder manifestações merenda merendeira micareta 2011 morte médicos mídia nacional notas novela nucleares oposição pacientes padre pascoa pedro barbosa polícia militar política prefeitos presidente pt páscoa quaresma reforma republica riachão rojões santana sbt secretaria segurança pública sindipema smecelt tabela tarifas teologia da libertação trânsito universitários usinas verdade vereador vice violencia voto