terça-feira, 30 de novembro de 2010

A Pobreza Linda e de Olhos Azuis, por Rangel Alves

A Pobreza Linda e de Olhos Azuis, por Rangel Alves


por Rangel Alves da Costa*

Não há nada mais bela, linda e encantadora, verdadeiramente atraente e sedutora, do que a pobreza em determinados lugares e regiões, principalmente no sertão. Diferentemente do que os sulistas imaginam e a imprensa alega e espalha, nas terras áridas nordestinas aquilo que se denomina pobreza é mais, muito mais, do que uma moça linda e de olhos azuis esverdeados. É a própria deusa da beleza e da sedução.

Ora, onde há administrações municipais, movimentos de trabalhadores sem terra, pastorais disso e daquilo, igrejas muito mais camponesas do que religiosas e pessoas que fazem dos movimentos sociais e da exploração da religiosidade quase fanática do povo carente e sofrido um meio de vida, não há que se falar em pobreza conceitual, aquela verdadeira e da fome e da carência de tudo.

Pelo contrário, há apenas que se falar numa moça bonita que tem de ser vista aos olhos de todos. Nesse contexto, a pobreza é pincelada de tal forma que deixa de expressar seus horrores, seus olhos de morte, suas mãos ossudas e suas desesperanças para se transformar num espelho onde está refletida uma imagem tão irreal que choca e confunde quem não é sertanejo.

Tal fato somente ocorre porque pessoas, movimentos e entidades tratam a miséria humana como uma coisa verdadeiramente maravilhosa. Não procuram entender a pobreza nem combatê-la; conhecem suas causas e consequencias, mas não se engajam para sua diminuição; veem pessoas famintas, chorando e morrendo e deixam tudo como está porque a pobreza não pode acabar. Pobreza é também riqueza para muitos! 

Não pode acabar porque ela é linda e tem olhos azuis esverdeados, porque muitas pessoas são apaixonadas por ela, porque muitos deixam que outros morram por causa dela para sobreviverem a partir dela. E quem desejaria matar a moça maravilhosa e sedutora, virgem por toda a vida, e que inocentemente vai sustentando dezenas e milhares de pessoas, vai alimentando os mesmos discursos de vítima de sempre, vai enriquecendo os do asfalto e da cidade enquanto os da terra morrem de fome? 

A moça bonita e de olhos azuis esverdeados é, por sinal, muito caridosa. Todos precisam dela para fazer política, para elaborar projetos que nunca são concluídos e praticados, para arrecadar dinheiro dos órgãos públicos, para fazer pé-de-meia com as verbas do estado, para pregar ideologias partidárias, para legitimar ações que já são ilegítimas pelos seus próprios agentes, para falsear uma preocupação da igreja católica e de entidades a esta vinculadas, para que remediados fiquem fortalecidos, para que ricos fiquem cada vez mais ricos, para que ladrões roubem oficialmente e para que pobres e necessitados tenham cada vez mais necessidades.

Ora, a necessidade do faminto, do desnutrido, do indigente, do doente, é a mola motor da perpetuação da moça linda e de olhos azuis esverdeados. Quem haveria de acabar de vez com aquela que lhe dá sustento e provento? A pobreza deve continuar existindo - e cada vez mais terrificante, faminta e amedrontadora – porque ela está sempre recoberta por um véu de fantasia e de sedução e jamais é vista como uma coisa feia e deplorável. É como o dono do circo que só diz ao palhaço que seu filho morreu depois do espetáculo.

Pelos sertões, todos os dias, apaixonados e enamorados fazem fila para ver ao menos a moça linda passar. Olham para cima e o sol está cada vez mais brilhante e ardente; olham ao redor e os pastos estão esturricados e o gado e pessoas morrendo; olham mais adiante e nenhuma esperança na barra do crepúsculo. A seca toma conta de tudo; a fome se alastra; os meninos choram com fome e mãos são erguidas em oração e em busca de pão. Que coisa linda é isso tudo, pois é disso que a moça linda se veste e se pinta. 

É disso que muitos vivem. Amam fervorosamente a moça linda enquanto os outros morrem à míngua. Verdade é que a pobreza é um negócio. Verdade também que muitas vezes essa moça linda se deixa prostituir por qualquer vintém.

(*)

Poeta e cronista
e-mail: rangel_adv1@hotmail.com
blograngel-sertao.blogspot.com     

Nenhum comentário:

Sobre o que já postamos

BOQUIM SERGIPE piso professores GREVE prefeito sintese luta Brasil PISO SALARIAL vereadores Déda Jean câmara Aracaju Lagarto Pedrinhas STF 2012 2014 Alencar Amigos BLOCO CARREIRA DEPUTADOS LAGOA VERMELHA MP PNE PRE-CAJU Tribunal de Contas chile ditadura enterro escolas governo magistério mec micareta prefeitura prova 12 de junho 141anos 150 dias 1567 2010 2016 ADI AZAR Abelardo Romero Dantas Alô Associação BANDA LARGA BODE Bahia CAE CANDIDATO CLT CNBB Carmem Miranda Ciarlos Conae Copa do mundo Creches DIA DO BEIJO ESTADUAL EUA Edivaldo Educação Estado Estância FESTA FIFA HINO IBGE INTERNET Iluminação Interior José José Comblin LAN HOUSE Lula MARCELO DEDA MDE MICARETA 2012 México Natal OAB Obama PAREDÕES PRAÇA RCB RESISTÊNCIA SE SEXTA FEIRA 13 TV Tabaroinha Taxa UFS Zé Carioca acidente adefib ai se eu soubesse aliança angra 1 angra 2 aniversário anos arcaju argentina.brasil assembleia. assim você me mata atomicas atrasado aulas bardosa batismos campanha censura cidadania cidade concursado contratados copertalse cravo dança das cadeiras dem denúncia dia dos namorados direitos edil energia escravos esquerda estudantes expressão fhs floro frei betto fundação hospitalar de saúde globo golpe militar hegemonia humanos iran japão jovem jovens joão junho kw/h lei liberdade libertação livro líder manifestações merenda merendeira micareta 2011 morte médicos mídia nacional notas novela nucleares oposição pacientes padre pascoa pedro barbosa polícia militar política prefeitos presidente pt páscoa quaresma reforma republica riachão rojões santana sbt secretaria segurança pública sindipema smecelt tabela tarifas teologia da libertação trânsito universitários usinas verdade vereador vice violencia voto