quarta-feira, 13 de abril de 2011

Abril está avermelhando

SINTESE promove ato pela revisão do piso


fonte: SINTESE
autor: Bárbara Nascimento
veja mais fotos :SINTESE
O calçadão da João Pessoa, já tradicional palco de reivindicação dos professores de Sergipe,foi ocupado na manhã desta quarta-feira (13). Em pauta o cumprimento da Lei do Piso e a revisão salarial de 2011. Vitoriosos com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que na semana passada julgou improcedente a Ação de Inconstitucionalidade movida por 5 governadores, os educadores agora lutam para que a conquista seja efetivada em todos os municípios sergipanos.
“O professor da rede estadual merece respeito, merece condição digna de trabalho. Esse sindicato não vai parar enquanto nossas pautas de reivindicação não forem alcançadas”, garantiu Carlos Sérgio, Secretário Geral do Sintese.
Luta por direitos
A professora Rosaura Monteiro aproveitou ato do magistério sergipano para denunciar a situação em que se encontra a Escola Estadual Paulino Nascimento, localizada no Bairro Robalo. “Faltam funcionários como vigilante, porteiro e merendeiro”, afirmou. Ainda segundo Rosaura, nos períodos chuvosos algumas áreas ficam alagadas e salas de aula e cozinha estão às escuras por conta de um erro de engenharia na execução de obras no local.
A pedagoga Mônica Suzanny que também trabalha na EE Paulino Nascimento relata mais um problema: a acessibilidade. Apesar de ter estudante cadeirante, a instituição não dispõe de espaço físico adequado, como rampas de acesso. O que dificulta até mesmo a entrada na sala de aula.
Judas
Clique e veja mais fotos 
A manifestação dos trabalhadores em educação contou com esquetes teatrais e queima do Judas no plural: os gestores públicos e os ministros do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e Marco Aurélio que se colocaram contra o piso da categoria como vencimento básico.
Dispostos ao diálogo com a sociedade, os educadores aproveitaram a manhã para falar sobre problemas enfrentados diariamente e também sobre as conquistas asseguradas por conta da mobilização. O ‘pisômetro’, instalado no calçadão durante a atividade, marcava 103 dias de atraso no cumprimento da Lei, a luta dos professores segue.

Nenhum comentário:

Sobre o que já postamos

BOQUIM SERGIPE piso professores GREVE prefeito sintese luta Brasil PISO SALARIAL vereadores Déda Jean câmara Aracaju Lagarto Pedrinhas STF 2012 2014 Alencar Amigos BLOCO CARREIRA DEPUTADOS LAGOA VERMELHA MP PNE PRE-CAJU Tribunal de Contas chile ditadura enterro escolas governo magistério mec micareta prefeitura prova 12 de junho 141anos 150 dias 1567 2010 2016 ADI AZAR Abelardo Romero Dantas Alô Associação BANDA LARGA BODE Bahia CAE CANDIDATO CLT CNBB Carmem Miranda Ciarlos Conae Copa do mundo Creches DIA DO BEIJO ESTADUAL EUA Edivaldo Educação Estado Estância FESTA FIFA HINO IBGE INTERNET Iluminação Interior José José Comblin LAN HOUSE Lula MARCELO DEDA MDE MICARETA 2012 México Natal OAB Obama PAREDÕES PRAÇA RCB RESISTÊNCIA SE SEXTA FEIRA 13 TV Tabaroinha Taxa UFS Zé Carioca acidente adefib ai se eu soubesse aliança angra 1 angra 2 aniversário anos arcaju argentina.brasil assembleia. assim você me mata atomicas atrasado aulas bardosa batismos campanha censura cidadania cidade concursado contratados copertalse cravo dança das cadeiras dem denúncia dia dos namorados direitos edil energia escravos esquerda estudantes expressão fhs floro frei betto fundação hospitalar de saúde globo golpe militar hegemonia humanos iran japão jovem jovens joão junho kw/h lei liberdade libertação livro líder manifestações merenda merendeira micareta 2011 morte médicos mídia nacional notas novela nucleares oposição pacientes padre pascoa pedro barbosa polícia militar política prefeitos presidente pt páscoa quaresma reforma republica riachão rojões santana sbt secretaria segurança pública sindipema smecelt tabela tarifas teologia da libertação trânsito universitários usinas verdade vereador vice violencia voto