quarta-feira, 4 de maio de 2011

“A Polícia Civil somos todos nós”

fonte: infonet
Os delegados reinvindicam melhores salários e o Sinpol quer igualdade entre a categoria que compõe a Polícia Civil.

Sinpol: “A Polícia Civil somos todos nós”
Sindicato lembra que a Polícia Civil é formada de delegados, escrivães e agentes de polícia e afirma que não é contra os delegados
03/05/2011 - 15:03

O Sinpol quer igualdade entre a categoria (Fotos: Portal Infonet)

Na manhã desta terça-feira, 3, policiais civis mobilizados em frente ao Palácio de Despachos falaram sobre a luta dos delegados pelo reajuste e reafirmaram que todos estão incluindo na mesma carreira, e, insistem para que a Polícia Civil não seja dividida.
Desde a semana passada que os delegados de polícia estão mobilizados reivindicando 35% de reajuste salarial, mas 5% prometido em 2008, 5% do reajuste linear anual e ainda a projeção de mais 5% para o próximo ano. A reivindicação também contempla melhor condição de atendimento para a população nas delegacias e melhor estrutura para os servidores.
O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Sergipe (Sinpol), Antônio Moraes, afirmou que a categoria é representada pelo sindicato e que tentou conversar por duas vezes com o representante da Associação dos Delegados de Polícia de Sergipe (Adepol), mas não teve êxito. “Na primeira vez não fui recebido e na segunda vez fui mal recebido”, diz Moraes, que salienta que o Governo do Estado não pode decidir com quem vai negociar.
Representantes estiveram mobilizados em frente ao palácio
“O patrão não pode escolher com quem vai negociar, isso enfraquece a categoria. Não somos contra delegados de polícia, nós fazemos parte da mesma categoria. Nós somos a favor da construção de um plano de cargos e salários e achamos que um delegado deve receber equivalente a um procurador do Estado”, observa.
Antônio Moraes ressaltou que no passado existia uma disparidade de salários entre delegados e os outros servidores. “Um investigador de polícia experiente recebia 10% do salário de um delegado, isso inviabilizava a categoria. É preciso crescer juntos e não tratar diferente os iguais”, observa.
Sobre o reajuste, Moraes lembra ainda que no ano passado, os delegados tiveram 8% de aumento ao passar de anuênio para triênio. “É preciso lembra que não se trata de ciúmes, a
A Adepol mostra o estatuto do Sinpol e diz que eles não representam os delegados
categoria é a mesma e temos que juntos fortalecer a instituição Polícia Civil. Já foi autorizado o Conselho da Superintendência de Polícia com seis pessoas que vão elaborar um texto da lei orgânica sobre condições de trabalho e carga horária, mas até hoje a Adepol não indicou os membros da associação. Queremos uma discussão democrática”, afirma.
O presidente do Sinpol espera poder conversar informalmente com o titular da Subsecretaria de Assuntos Sindicais, Chico Buchinho.
Adepol

Em entrevista ao Portal Infonet o presidente da Associação e Sindicato dos Delegados de Polícia de Sergipe (Adepol), Kássio Viana,
O presidente da Adepol Kássio Viana
foi claro ao dizer que os delegados são representados pelos delegados e não por policiais civis. Kássio explicou ainda que o estatuto do Sinpol prever que o sindicado represente os agentes e escrivães.
“A Adepol representa o maior número proporcional de associados do Brasil. Dos 144 delegados, 133 são associados, o que representa 93% dos delegados. Os delegados estão sem aumento há cinco anos, já os agentes de polícia tiveram aumento em 2008. Hoje nós temos agentes ganhando igual a um delegado”, fala.
O presidente da Adepol explica ainda que o triênio foi apenas uma adequação ao que já ocorria com as outras categorias, com exceção da Defensoria Pública. “Todas as outras categorias recebiam triênio, o que foi feito foi uma igualdade com as outras categorias, apenas uma adequação e não aumento”, reafirma.
Kássio Viana também questiona. "O repórter não pode negociar o salário do editor, por isso, quem negocia salário de delegado é delegado", finaliza.
Por Kátia Susanna


Nenhum comentário:

Sobre o que já postamos

BOQUIM SERGIPE piso professores GREVE prefeito sintese luta Brasil PISO SALARIAL vereadores Déda Jean câmara Aracaju Lagarto Pedrinhas STF 2012 2014 Alencar Amigos BLOCO CARREIRA DEPUTADOS LAGOA VERMELHA MP PNE PRE-CAJU Tribunal de Contas chile ditadura enterro escolas governo magistério mec micareta prefeitura prova 12 de junho 141anos 150 dias 1567 2010 2016 ADI AZAR Abelardo Romero Dantas Alô Associação BANDA LARGA BODE Bahia CAE CANDIDATO CLT CNBB Carmem Miranda Ciarlos Conae Copa do mundo Creches DIA DO BEIJO ESTADUAL EUA Edivaldo Educação Estado Estância FESTA FIFA HINO IBGE INTERNET Iluminação Interior José José Comblin LAN HOUSE Lula MARCELO DEDA MDE MICARETA 2012 México Natal OAB Obama PAREDÕES PRAÇA RCB RESISTÊNCIA SE SEXTA FEIRA 13 TV Tabaroinha Taxa UFS Zé Carioca acidente adefib ai se eu soubesse aliança angra 1 angra 2 aniversário anos arcaju argentina.brasil assembleia. assim você me mata atomicas atrasado aulas bardosa batismos campanha censura cidadania cidade concursado contratados copertalse cravo dança das cadeiras dem denúncia dia dos namorados direitos edil energia escravos esquerda estudantes expressão fhs floro frei betto fundação hospitalar de saúde globo golpe militar hegemonia humanos iran japão jovem jovens joão junho kw/h lei liberdade libertação livro líder manifestações merenda merendeira micareta 2011 morte médicos mídia nacional notas novela nucleares oposição pacientes padre pascoa pedro barbosa polícia militar política prefeitos presidente pt páscoa quaresma reforma republica riachão rojões santana sbt secretaria segurança pública sindipema smecelt tabela tarifas teologia da libertação trânsito universitários usinas verdade vereador vice violencia voto