quarta-feira, 23 de maio de 2012

Representante do SINTESE não foi permitido falar em Boquim

Na manhã do dia 23/05 o SINTESE foi a uma audiencia marcada pelo promotor do municipio para resolver algumas questões sobre os extratos bancários do FUNDEB, esteve presente nesta audiencia a secretária de educação Simone Moura, o representante do BB o sr. Afonso e os representantes do SINTESE, professor Jonas, Adilson e José. Essa audiencia ocorreiu após denuncia do sindicato sobre a negação da gerencia do Bando do Brasil negar os extratos ao conselho do fundeb desde o ano passado.

A audiencia terminou com a decisão de que a secretaria de educação terá que obrigatoriamente mês a mês entregar os extratos ao Conselho do Fundeb.


Hoje na Câmara municipal de Boquim estiveram diversos seguimentos da sociedade boquinense. Representantes da Igreja Católica e Protestante, das polícias civil e militar, representante de sindicatos a exemplo da ADEPOL e SINTESE, dos Trabalhadores Rurais, jovens, e a população em geral além de várias outras pessoas que desejam ser candidatos nas próximas eleições municipais.

Os Deputados Venancio, Cap. Samuel e Mitidieri usaram a tribuna para relatar sobre o tema Segurança Pública, o representante da ADEPOL - Associação dos Delegados de Policia também mostrou as dificuldades passadas pelos delegados. Foi apresentado um documentário sobre as condições físicas e humanas nas delegacias de Sergipe.

No final da sessão o prefeito de Boquim ao invés de focar no tema segurança pública, usou da palavra para dizer que não tem como pagar o piso dos professores. O professor José, que faz parte da coordenação do SINTESE na região Centro-Sul, pediu um direito de resposta para pontuar pelo prefeito, mas o presidente da Câmara não permitiu seu aparte. Alegou o presidente que já há uma data marcada para o sindicato na câmara para falar sobre o assunto.

"Infelizmente o presidente não me permitiu fazer o contra-ponto mas permitiu que o prefeito saisse do tema causando extranhesa para quem estava presente até as 14h quando encerrou a sessão. Ao sair da Câmara alguns presentes ficaram surpresos porque o presidente não deu direito a palavra ao SINTESE e só permitiu o prefeito de falar. "- disse o professor José na saída da Câmara Municipal



Filmes e imagens da sessão serão postados no facebook em breve

Nenhum comentário:

Sobre o que já postamos

BOQUIM SERGIPE piso professores GREVE prefeito sintese luta Brasil PISO SALARIAL vereadores Déda Jean câmara Aracaju Lagarto Pedrinhas STF 2012 2014 Alencar Amigos BLOCO CARREIRA DEPUTADOS LAGOA VERMELHA MP PNE PRE-CAJU Tribunal de Contas chile ditadura enterro escolas governo magistério mec micareta prefeitura prova 12 de junho 141anos 150 dias 1567 2010 2016 ADI AZAR Abelardo Romero Dantas Alô Associação BANDA LARGA BODE Bahia CAE CANDIDATO CLT CNBB Carmem Miranda Ciarlos Conae Copa do mundo Creches DIA DO BEIJO ESTADUAL EUA Edivaldo Educação Estado Estância FESTA FIFA HINO IBGE INTERNET Iluminação Interior José José Comblin LAN HOUSE Lula MARCELO DEDA MDE MICARETA 2012 México Natal OAB Obama PAREDÕES PRAÇA RCB RESISTÊNCIA SE SEXTA FEIRA 13 TV Tabaroinha Taxa UFS Zé Carioca acidente adefib ai se eu soubesse aliança angra 1 angra 2 aniversário anos arcaju argentina.brasil assembleia. assim você me mata atomicas atrasado aulas bardosa batismos campanha censura cidadania cidade concursado contratados copertalse cravo dança das cadeiras dem denúncia dia dos namorados direitos edil energia escravos esquerda estudantes expressão fhs floro frei betto fundação hospitalar de saúde globo golpe militar hegemonia humanos iran japão jovem jovens joão junho kw/h lei liberdade libertação livro líder manifestações merenda merendeira micareta 2011 morte médicos mídia nacional notas novela nucleares oposição pacientes padre pascoa pedro barbosa polícia militar política prefeitos presidente pt páscoa quaresma reforma republica riachão rojões santana sbt secretaria segurança pública sindipema smecelt tabela tarifas teologia da libertação trânsito universitários usinas verdade vereador vice violencia voto